Professor Josias Moura

Cursos de capacitação a distância, estudos e palestras

Assine nosso site

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber, estudos, textos e notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 8.547 outros assinantes

Lição 09 da EBD: Uma Família nada Perfeita

Lição 09: Uma Família nada Perfeita

TEXTO ÁUREO: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” (Gl 6.7)

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: 2 Samuel 3.2-5; 5.13-15; 12 .10-13a

INTRODUÇÃO

A despeito de ter sido um grande rei e líder em Israel, Davi não foi o mesmo como pai. Nesta lição, estudaremos as consequências que uma família pode sofrer quando os pais não assumem os papéis que Deus espera deles. A história dramática dos pecados na família de Davi pode nos fazer refletir e tem muito a nos ensinar. Veremos que essa família não era funcional e, por causa das omissões do rei, presenciou episódios de incesto, rebelião e morte.

I – O REI DAVI E SUA GRANDE FAMÍLIA

1- Davi, o ungido por Deus. O livro de 1 de Samuel mostra a decadência do reinado de Saul e o processo da escolha de Deus a respeito de um homem segundo o seu coração para assumir o lugar do primeiro rei de Israel (1 Sm 16.1). Assim, Deus levou Samuel a casa de Jessé, o belemita, pois ali havia separado o novo rei ungido de Deus: Davi. Nesse momento, a Bíblia diz que “desde aquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apoderou de Davi” (1 Sm 16.13).

2- Davi, o homem de Deus. O Espírito do Senhor operou poderosamente na vida de Davi. Não havia dúvida de que Deus o capacitará para desempenhar a importante missão na monarquia de Israel: reunificar a nação. Ao longo dos capítulos de 2 Samuel, constatamos que o rei Davi foi bem-sucedido em seu propósito. Paulatinamente, as tribos foram reconhecendo a sua autoridade real (1 Sm 2.4; 5.1-3). Assim, Davi unificou a monarquia e foi vitorioso em tudo o que o Senhor era com ele para realizar.

3- A grande família de Davi. Entretanto, a despeito de o rei Davi ser ungido por Deus e o homem segundo o seu coração, ele entendeu que podia ter várias esposas e concubinas (1 Sm 18.27; 1 Cr 3.1-5,9; 1 Cr 14.3). Naturalmente, com todos esses casamentos, Davi teve mais de 20 filhos. Ao ter tantos filhos e filhas, acabou caindo na displicência com eles. Ele priorizou apenas os assuntos do reinado de Israel como principal atividade, suas conquistas territoriais com muitas guerras, e esqueceu-se de que tinha famílias espalhadas em vários lugares. Seus filhos tornaram-se problemáticos em suas vidas pessoais.

II – FILHOS E PARENTES NA CASA DE DAVI

1- Tamar. Era filha de Maaca. Esta era filha do rei Talmai, de Gesur, e mãe de Absalão, e este, portanto, irmão de Tamar (1 Cr 3.2), uma mulher bonita e virgem. Sua beleza atraiu a Amnom, seu meio-irmão, o filho primogênito de Davi com Ainoã (1 Cr 3.1).

2- Absalão. Era irmão de Tamar, filho de Maaca e terceiro filho do rei Davi. Nos capítulos 13 a 19 de 2 Samuel, sua história está registrada em detalhes. Seu nome tem a ver com paz, mas ironicamente sua história nada tem a ver com ela: Absalão assassinou Amnom, seu meio-irmão, conspirou e rebelou-se contra o seu pai, o rei Davi.

3- Amnom. Quando Davi ainda não havia assumido o trono de Israel, mas já era o escolhido de Deus para reinar, casou-se com Ainoã e gerou Amnom (1 Sm 3.2). Feito homem, entre outros irmãos nascidos, Amnom demonstrou ser desajustado emocionalmente e dominado por paixões carnais. Foi por causa desse comportamento que ele se apaixonou doentiamente por sua meia-irmã, Tamar. Amnom ficou doente de angústia e de desejo incontinente por ela e, por isso, não comia nem bebia, totalmente dominado por essa paixão e, ao mesmo tempo, desconhecida por Tamar (2 Sm 13.2).

4- Jonadabe, um conselheiro do mal. Jonadabe era primo de Amnom e filho de Simeia, irmão de Davi. Segundo 0 que a Bíblia registra, era homem sagaz e de maus pensamentos em seu coração (2 Sm 13.3). O mal sempre atrai o mal e, por isso, esse homem induziu a Amnom a satisfazer sua paixão com um plano de mentira que envolvia Davi e Tamar, a vítima dessa situação (2 Sm 13.5-11). Jonadabe é o tipo de amigo que não se deve ter por perto quando se vive algum problema pessoal ou familiar. Ele é um exemplo concreto de mau conselheiro.

III – O PROBLEMA MORAL NA FAMÍLIA DE DAVI

1- As consequências de sua falta de domínio próprio. O capítulo 11 de 2 Samuel relata o adultério do rei Davi. O capítulo 12 registra o confronto do profeta Natã ao pecado do rei. Mesmo tendo reconhecido seu pecado de adultério, dissimulação e assassinato, o rei Davi não pôde evitar as consequências do seu pecado (2 Sm 11.1-13). Incisivo e fiel à mensagem divina, o profeta Natã disse ao rei: “Eis que suscitarei da tua mesma casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol” (2 Sm 12.11). Assim, não demorou muito para que um dos filhos coabitasse com as concubinas do próprio pai e o envergonhasse publicamente em Israel (2 Sm 16.21,22).

2- Incesto e morte na família. Outro caso alarmante foi o pecado de incesto do filho mais velho de Davi contra a própria irmã Tamar (2 Sm 13.1). A consequência inevitável disso na família do rei foi o ódio alimentado por Absalão até matar seu meio-irmão Amnom, como vingança pelo abuso que sua irmã Tamar sofreu. O relato de Amnom e Tamar está repleto de sagacidade, de sutileza e de mentira a fim de atrair a inocente Tamar para um laço indigno. Tudo muito doentio e pecaminoso (2 Sm 13.11,12,14,15).

Depois de ter se deitado com sua meia-irmã, humilhando-a, Amnom a desprezou completamente. E o rei Davi? Soube do fato, irou-se , mas não fez nada contra Amnom. Em suma, uma das consequências trágicas desse comportamento do rei foi a tragédia anunciada da família: Absalão matou Amnom (2 Sm 13.27-29). E, mais tarde, ele cavou sua morte precoce (2 Sm 18.14), após desencadear uma rebelião contra o próprio pai a fim de tomar-lhe o trono. O rei chorou amargamente a morte de seu filho, Absalão (2 Sm 18.33).

3- Vigilância, proximidade e exemplo. Essa história, do problema moral na família de Davi, ensina a todos os pais a respeito da importância da vigilância, da proximidade e do exemplo na família . É muito importante para nós desenvolvermos uma relação sóbria e equilibrada com os nossos cônjuges, filhos, parentes e pessoas próximas da nossa família. Infelizmente, não estamos livres de deparar-nos com problemas morais difíceis na família. Por isso, é preciso que os pais façam a sua parte, acompanhando de perto o que acontece nos lares. Sobretudo, fazendo isso por meio do exemplo de quem busca viver para a glória de Deus dentro de casa (1 Co 10.31).

CONCLUSÃO

Vimos que a família do rei Davi era disfuncional, que trouxe problemas de longo prazo para toda a família. Por isso, é preciso cultivar os valores da Palavra em nossos lares, que os pais exerçam seus papéis em casa, transmitindo esses valores e acompanhando de perto os seus filhos; que os cônjuges tenham um relacionamento que traga equilíbrio e segurança aos filhos. A vida cristã em família é a maior prevenção contra os desajustes da atualidade.

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Marketing Digital, Produção audio visual para Web, tecnologias de aprendizagem a distância,  e Mestre em Teologia. Ministra cursos de capacitação profissional e treinamentos online em diversos segmentos. 

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

FAÇA NOSSOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA GRATUITOS

Livre

Capacitação em Gestão do Tempo, Planejamento Pessoal e Produtividade – Gratuito

Livre

Capacitação em Como preparar e transmitir mensagens bíblicas – Gratuito

Livre

Capacitação em Bibliologia – Como a Bíblia chegou até nós – Gratuito

Show Comments (0)

Deixe uma resposta