Assine nosso site

Receba nossas publicações em seu email.

Junte-se a 8.541 outros assinantes

Sermão: Os níveis da Intimidade com Deus

QUER RECEBER ARTIGOS INFORMATIVOS, ESTUDOS BÍBLICOS, REFLEXÕES, SERMÕES E CURSOS GRATUITOS TODA SEMANA EM SEU WHATSAP?

Entre no grupo do Professor Josias Moura agora e receba todos estes recursos gratuitamente.

Os  níveis da intimidade com Deus

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28)

Introdução

Jesus Cristo é nosso Salvador e Senhor, e Ele nos convida a ter uma relação de intimidade com Ele. Em Mateus 11:28, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” Este convite é para todos nós, independentemente de onde estamos em nossa caminhada de fé.

Muitas são as dificuldades ao longo do caminho da vida. E os crentes, os salvos, não estão isentos de problemas, doenças, desgostos e perdas. Muitos estão sofrendo hoje por causa de circunstâncias adversas sobre as quais parece que eles não ter nenhum controle, e que eles pessoalmente não fizeram nada para as criar. Embora possa haver um milhão de perguntas a respeito de porque as coisas acontecem e como elas podem ser superadas e evitadas, a nossa única resposta é encontrada no socorro bem presente e poderoso de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.

Jesus nos envia um convite para vir a Ele!

Muitas vezes, estamos cansados e sobrecarregados pelas pressões da vida, pelos nossos próprios pecados e pelas dificuldades que enfrentamos. Às vezes, podemos até sentir que estamos tão distantes de Deus que não sabemos como voltar para Ele. Mas a boa notícia é que Jesus nos convida a nos aproximar Dele, a ter intimidade com Ele, para encontrarmos alívio e descanso em sua presença.

E graças a Deus que Ele, por causa de seu amor e misericórdia, tem interesse por nossas vidas, em nos chamar para ir ao seu encontro e termos intimidade com Ele. Se não houvesse este interesse de Deus em nós, estaríamos perdidos, porque nossa tendência natural é a de não sermos íntimos de Deus, por causa de nossa natureza decaída.

Muitas vezes, encontramos barreiras que nos impedem de ter uma relação íntima com Deus. Essas barreiras podem ser pecados em nossa vida, falta de tempo ou prioridade em nossa rotina, dificuldades em orar ou ler a Bíblia, ou simplesmente falta de conhecimento sobre quem Deus é.

Mas o salmista nos lembra em Salmos 139:23-24: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” Deus deseja nos conhecer profundamente e nos guiar pelo caminho da vida eterna, mas para isso, precisamos permitir que Ele nos sonda e examine nosso coração.

Devemos estar dispostos a permitir que Deus revele e trate da barreiras em nossa vida que nos impedem de ter uma relação íntima com Ele. Isso pode ser desconfortável e até doloroso, mas é um processo necessário para experimentar a verdadeira intimidade com Deus.

Aqui faço uma pergunta para nossa reflexão: Como podemos responder a esse convite de Jesus para a intimidade?

Primeiro, precisamos entender que a intimidade com Deus é uma questão de relacionamento. Isso significa que precisamos investir tempo em nossa relação com Ele, conversando com Ele em oração, lendo a Bíblia e meditando sobre as verdades que encontramos lá. Precisamos estar dispostos a abrir nossos corações para Ele e permitir que Ele fale conosco.

Além disso, precisamos reconhecer que a intimidade com Deus não é algo que podemos alcançar por nossos próprios esforços. É somente pela graça de Deus que podemos nos aproximar Dele. Ele nos chama para vir a Ele, não porque merecemos, mas porque Ele é amoroso e misericordioso.

Finalmente, devemos estar dispostos a confiar em Deus e a entregar nossas vidas completamente a Ele. Isso significa colocar nossos desejos, sonhos e preocupações em suas mãos e confiar que Ele cuidará de nós. Quando fazemos isso, experimentamos a verdadeira paz e alegria que só podem ser encontradas na intimidade com Deus.

Talvez você se questione a si próprio como alcançar um relacionamento mais profundo e um nível de intimidade mais gratificante com Jesus. Será de grande ajuda observarmos onde começa a nossa jornada espiritual como cristãos, e como o nosso relacionamento com Deus se desenvolve na medida em que viajamos em direção à maturidade espiritual.

Existem 6 níveis progressivos no nosso relacionamento ou intimidade com Deus que se encontram nos seguintes comparações Bíblicas.

1. Relacionamento do Oleiro com o barro!
2. Relacionamento do pastor com a ovelha!
3. Relacionamento do Mestre com o seu servente!
4. Relacionamento do amigo com um amigo!
5. Relacionamento do Pai com o seu filho!
6. Relacionamento do Noivo com a noiva!

Acredito que Deus fez estas comparações para aumentar o nosso entendimento acerca das facetas da nossa  própria personalidade e modo de ser ou agir e para nos ajudar a compreender o seu amor perfeito por nós. Estas comparações, ilustram a maturidade do nosso relacionamento amoroso com Deus.

Assim como uma criança desenvolve fisicamente até alcançar a fase adulta, crentes em Cristo desenvolvem níveis espirituais na sua caminhada rumo á maturidade espiritual. Na medida em que examinarmos a dinâmica de cada um destes níveis talvez você possa discernir em qual nível de intimidade você se encontra atualmente. Poderá também determinar qual o nível seguinte de intimidade que você poderá alcançar, antecipando assim o seu nível de maturidade.

1.   Relacionamento do Oleiro com o barro! Isaias 64:8 Jeremias 18:4-6

Leia os textos abaixo:

Isaías 64:8 – Mas agora, ó Senhor, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós, obra das tuas mãos.

Jeremias 18:4-6 – E o vaso que ele fazia de barro se quebrou na mão do oleiro; tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

O relacionamento do Oleiro com o barro é retratado em Isaías 64:8 e Jeremias 18:4-6 e nos dá uma clara ideia do primeiro nível de intimidade com Deus.

Quando encontramos Jesus pela primeira vez, nossa vida espiritual pode não ter muita forma.

A relação entre o Oleiro e o vaso de barro nos mostra que ao nos submetermos a Jesus como Senhor e Salvador, começamos a pedir a Deus que molde nossas vidas de acordo com Sua vontade. Como pedaço de barro, podemos ser moldados e transformados no produto que o Oleiro tem em mente para nós. No entanto, não podemos expressar nosso amor por Ele se permanecermos apenas nesse nível de relacionamento.

Para experimentar verdadeira intimidade com Deus, precisamos ir além de sermos apenas um pedaço de barro moldado por Ele. Um pedaço de barro é limitado em sua função e propósito.

Efésios 2:10 declara que somos criação de Deus, realizada em Cristo Jesus, para fazer boas obras que Deus já preparou para nós. É importante nos submetermos a Deus e permitir que Ele transforme nossas vidas em algo que Lhe traga glória.

Mas Deus não quer que nosso relacionamento com Ele permaneça estagnado nesse nível. Ele quer que cresçamos cada vez mais em nossa intimidade com Ele.

2. Relacionamento do pastor com a ovelha! Ezequiel 34:11-15 Jo 10:1-18

O relacionamento do pastor com a ovelha é uma figura de linguagem que nos ajuda a entender a intimidade que podemos ter com Deus. A imagem do pastor que cuida de suas ovelhas é frequentemente usada na Bíblia para ilustrar o cuidado e a proteção que Deus tem com seu povo.

Em Ezequiel 34:11-15, Deus se identifica como o pastor que cuida de suas ovelhas, que foram dispersas e espalhadas por falta de cuidado e liderança adequada. Ele promete reunir seu povo novamente, cuidar deles e prover tudo o que precisam. Essa imagem de Deus como pastor mostra seu cuidado e amor pelos seus filhos, e destaca a responsabilidade do líder espiritual em cuidar do rebanho.

Já em João 10:1-18, Jesus se identifica como o “bom pastor” que cuida de suas ovelhas, que são seus seguidores. Ele destaca que suas ovelhas conhecem sua voz e o seguem, confiando nele para guiar seus passos e protegê-los do mal. Essa passagem enfatiza a importância da relação íntima entre Jesus e seus seguidores, baseada em confiança e cuidado.

Assim, a figura de linguagem do pastor com a ovelha nos mostra que Deus nos conhece pessoalmente e cuida de nós individualmente. Ele nos chama pelo nome e nos guia pelo caminho certo. Quando seguimos a voz do Pastor, encontramos alívio para nossas almas cansadas e sobrecarregadas. Ele nos leva a lugares tranquilos, onde podemos descansar em sua presença.

O relacionamento do pastor com a ovelha também destaca a importância de estarmos próximos de Deus e nos mantermos em sua presença. Assim como as ovelhas precisam estar próximas do pastor para serem protegidas e cuidadas, nós também precisamos estar próximos de Deus para recebermos suas bênçãos e cuidado. A intimidade com Deus é construída por meio da oração, leitura da Bíblia, louvor e adoração, e obediência à sua vontade.

As ovelhas ainda não desfrutam de uma intimidade tão profunda, porque ainda estão do lado de fora, muitas vezes espalhadas, necessitando que o pastor as busque. Em outros momentos as ovelhas, precisam apenas que o pastor supra as suas necessidades básicas como a do alimento, e vestuário. As ovelhas precisam experimentar uma intimidade maior com o pastor.

3. Relacionamento do Mestre com o seu servo! Mateus 25:14-30 Lucas 19:11-27

Enquanto as ovelhas vivem do lado de fora pelo menos o servo vive na mesma casa que o seu mestre. Pode dialogar com ele, desde que seja acerca de trabalho e assim desfruta tem um relacionamento um pouco mais íntimo.

Este nível de relacionamento está descrito na parábola dos talentos e na das 10 minas.

Nestas parábolas a relação do servo com o seu Senhor, esta direcionada as questões de serviço. E assim o valor do servo está baseado na maneira como completa a vontade do seu senhor. Se não conseguir satisfazer as expectativas do seu senhor, será removido da sua casa e outro virá substitui-lo.

Uma questão importante aqui, a ser destacada é que podemos estar servindo ao Senhor, mas nos mantermos distantes de um relacionamento mais intimo com Ele. Quantos de nós talvez se sintam assim em alguns momentos?

Ainda que seja importante para nós servir a Deus de todo o nosso coração, mesmo assim Ele continua a desejar ter um nível ainda mais elevado de intimidade.

Relacionamento do amigo com um amigo: João 15:15

O Relacionamento do amigo com um amigo é um nível muito especial de intimidade com Deus. Nesse nível, nós não apenas obedecemos a Deus como servos, mas também conversamos com Ele como amigos. Nós abrimos o nosso coração para Ele e contamos as nossas alegrias, as nossas tristezas, as nossas dúvidas e os nossos sonhos. E nós também escutamos o que Ele tem a nos dizer através da sua Palavra, do seu Espírito e das suas circunstâncias. Nós reconhecemos que Deus é o nosso melhor amigo e que Ele nos ama incondicionalmente.

O versículo de João 15:15 diz: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.” Jesus disse isso aos seus discípulos na última ceia antes de ser crucificado. Ele quis mostrar que eles tinham um relacionamento de amizade com Ele e que Ele lhes revelava os segredos do seu Pai.

Jesus nos convida a ter essa mesma amizade com Ele hoje.

Relacionamento do Pai com o seu filho: (Romanos 8:14-17)

Relacionamento do Pai com o seu filho é um nível de intimidade com Deus que nos mostra a nossa identidade e o nosso valor. Nesse nível, nós não apenas confiamos em Deus como Pastor, mas também amamos a Deus como Pai. Nós sabemos que somos filhos de Deus por causa da fé em Jesus Cristo e que Ele nos adotou como seus filhos. Nós temos uma relação de amor, de confiança e de intimidade com Deus, que nos conhece pelo nome e cuida de nós como um Pai perfeito. Nós recebemos a sua herança como co-herdeiros com Cristo e a sua disciplina como filhos amados que Ele quer corrigir e aperfeiçoar. Nós honramos a sua autoridade como Pai celestial e obedecemos aos seus mandamentos por amor e gratidão.

O versículo de Romanos 8:14-17 diz: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E se somos filhos, somos também herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se é certo que com ele padecemos para que também com ele sejamos glorificados.” Paulo escreveu isso aos cristãos romanos para lhes mostrar a grandeza do seu relacionamento com Deus como Pai e as implicações dessa relação para as suas vidas presentes e futuras. Paulo nos ensina que somos filhos de Deus pelo Espírito Santo que habita em nós e que nos dá a certeza dessa filiação. Ele também nos ensina que somos herdeiros das promessas de Deus e da glória eterna junto com Cristo, mas que também devemos sofrer com Ele neste mundo por causa da nossa fé.

É reconfortante saber que temos um Pai celestial que se importa conosco e que sempre estará ao nosso lado, nos dando amor, direção e disciplina quando precisarmos.

Relacionamento do Noivo com a noiva: (Apocalipse 19:7-9)

O Relacionamento do Noivo com a noiva é o nível mais elevado de intimidade com Deus. Nesse nível, nós não apenas amamos a Deus como Pai, mas também nos apaixonamos por Jesus como Noivo da sua Igreja.

Nós reconhecemos que Jesus é o Noivo de sua Igreja, porque nos amou tanto que deu a sua vida por nós na cruz e que nos prometeu voltar para nos buscar. Nesse sentido, nós somos desafiados a ter uma relação de paixão, de fidelidade e de entrega total a Jesus, que é o nosso primeiro amor e o nosso tesouro maior. Nós esperamos ansiosamente pela sua volta para celebrarmos as bodas do Cordeiro, que é a festa do casamento entre Jesus e a sua igreja. Nós reinaremos com Ele para sempre no novo céu e na nova terra.

O versículo de Apocalipse 19:7-9 diz: “Regozijemo-nos e exultemos e demos-lhe a glória; porque são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se preparou; e foi-lhe dado vestir-se de linho fino, resplandecente e puro; porque o linho fino são os atos justos dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. Disse-me ainda: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.”

João escreveu isso em uma visão profética do fim dos tempos, onde ele viu o triunfo final de Jesus sobre os seus inimigos e o seu casamento com a sua igreja. João nos mostra que as bodas do Cordeiro são um motivo de grande alegria e glória para Deus e para os seus santos. Ele também nos mostra que os convidados para essa ceia são bem-aventurados ou felizes por participarem desse evento maravilhoso. Ele ainda nos mostra que essas palavras são verdadeiras e dignas de confiança porque vêm de Deus.

Essa celebração das Bodas do Cordeiro, nos mostra que desfrutaremos do mais profundo nível de intimidade com Deus na eternidade. Portanto, permaneçamos firmes.

Conclusão

Deus deseja ter um relacionamento íntimo conosco e nos chama para progredir nesse relacionamento, passando pelos diferentes níveis de relacionamento e intimidade. Cada um desses níveis nos ensina algo importante sobre como Deus nos vê e como devemos nos relacionar com Ele. Através do amor, cuidado, direção e disciplina que Deus nos dá, podemos crescer em nossa fé e ter uma vida abundante em comunhão com Ele. Que possamos buscar cada vez mais nos aproximar de Deus e aprofundar nosso relacionamento com Ele.

Gostaria de convidá-los a fazer uma reflexão sobre a importância de ter um relacionamento com Deus em suas vidas. Em um mundo cada vez mais cheio de distrações e influências negativas, é fácil perdermos de vista o que realmente importa.

Quando nos aproximamos de Deus e buscamos um relacionamento com Ele, começamos a entender que somos amados e cuidados por Ele. Através desse relacionamento, aprendemos a nos conhecer melhor, a ter uma visão mais ampla da vida e a lidar melhor com os desafios que surgem em nosso caminho.

Além disso, quando nos relacionamos com Deus, temos a oportunidade de crescer e nos desenvolvermos de forma plena, nos tornando pessoas mais gentis, pacientes, humildes e amorosas. Tudo isso nos ajuda a ter uma vida mais significativa e realizada.

Então, peço que vocês reflitam sobre o relacionamento que têm com Deus e sobre como podem fortalecê-lo. Lembrem-se de que não existe uma fórmula mágica ou um caminho certo para isso, mas sim um processo de busca, de aprendizado e de crescimento contínuo. E que Deus está sempre ao nosso lado, pronto para nos guiar e nos amar incondicionalmente.

Que Deus nos abençoe e nos ajude a prosseguir.

João Pessoa, 25/02/2023

👉Gostou do nosso site? Ajude-nos a mantê-lo e melhorá-lo ainda mais!

👉Abençoe-nos com uma oferta via PIX: CPF 02385701421

👉Seja um parceiro desta obra e ajude a espalhar o conhecimento e a palavra de Deus. 

“Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.” Lucas 6:38

SOBRE O AUTOR:
Josias Moura de Menezes

É formado em Teologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. É especialista em Marketing Digital, Produção Audiovisual para Web, Tecnologias de Aprendizagem a Distância, Inteligência Artificial, Jornalismo Digital e possui Mestrado em Teologia. Atua ministrando cursos de capacitação profissional e treinamentos online em diversas áreas. Para mais informações sobre o autor <clique aqui>.

Compartilhe esta mensagem

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Print
Email

FAÇA NOSSOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA GRATUITOS

Livre

Capacitação em Gestão do Tempo, Planejamento Pessoal e Produtividade – Gratuito

ADQUIRA NOSSAS BIBLIOTECAS DIGITAIS

Show Comments (0)

Deixe uma resposta