Assine nosso site

Receba nossas publicações em seu email.

Junte-se a 8.549 outros assinantes

Aula 01 – EBD – O QUE É FAMÍLIA

QUER RECEBER ARTIGOS INFORMATIVOS, ESTUDOS BÍBLICOS, REFLEXÕES, SERMÕES E CURSOS GRATUITOS TODA SEMANA EM SEU WHATSAP?

Entre no grupo do Professor Josias Moura agora e receba todos estes recursos gratuitamente.

LIÇÃO 01- O QUE É FAMÍLIABJETIVO DA LIÇÃO: Nesta lição, o aluno deverá entender o que é a família, compreender os desafios que ela enfrenta, e refletir sobre o que é uma família cheia da graça.

TEXTO BASE: Gn. 1.27-28; 2.18

INTRODUÇÃO

Precisamos refletir sobre o que é a família. Nesta lição, traremos o conceito de família como projeto de Deus. Em um mundo pós-moderno, onde o conceito foi relativizado, se faz necessário trazer esse conceito para a igreja hoje. Os perigos que as famílias enfrentam são vários, de ordem filosófica e prática. Estabeleceremos a origem da família através do casamento entre macho e fêmea, bem como apresentaremos o que é uma família cheia da graça de Deus.

1 – A FAMÍLIA, O PROJETO DE DEUS

“Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá à sua mulher, tornando-se ambos uma só carne.” (Gênesis 2:24)

A família é o projeto primordial de Deus para a humanidade. Desde o início, Ele estabeleceu a união entre um homem e uma mulher como a base fundamental para a formação de uma nova célula familiar. Essa instituição divina é o alicerce sobre o qual a sociedade é construída, sendo a primeira escola de amor, valores e princípios.
A Bíblia nos ensina que “o que Deus ajuntou, não o separe o homem” (Mateus 19:6)

Essa verdade enfatiza a santidade do vínculo matrimonial e a importância de preservar a unidade familiar. Assim como a Trindade é uma comunhão perfeita de amor, a família é chamada a refletir essa harmonia e interdependência.

O salmista declara: “Eis que herança da parte do Senhor são os filhos; uma recompensa, o fruto da madre” (Salmos 127:3). Cada criança é um presente precioso, uma bênção divina confiada aos pais para ser nutrida e orientada nos caminhos do Senhor.

Assim como a videira e os ramos (João 15:5), a família é um organismo vivo, interligado e interdependente. Cada membro desempenha um papel vital, contribuindo para o crescimento e o florescimento do todo. É nesse ambiente acolhedor que aprendemos a amar, perdoar, servir e caminhar em obediência aos mandamentos de Deus.
O poeta cristão John Milton descreveu a família como “a pequena monarquia celestial”, refletindo a ordem divina e a autoridade amorosa dos pais. É nesse microcosmo que as virtudes cristãs são cultivadas e transmitidas de geração em geração.

Uma aplicação prática desse princípio é cultivar um lar onde o amor, o respeito e a comunicação sejam priorizados. Através da oração familiar, do estudo das Escrituras e do compartilhamento de experiências, fortalecemos os laços que nos unem em Cristo. Cada membro é encorajado a usar seus dons e talentos para edificar e servir uns aos outros, refletindo assim a imagem do Criador.

II – ALGUNS DESAFIOS QUE A FAMÍLIA ENFRENTA

Embora concebida como um santuário de amor e harmonia, a família não está isenta dos desafios impostos pela natureza decaída da humanidade. O pecado, essa força corruptora que permeia todas as esferas da existência humana, encontra terreno fértil mesmo no seio da instituição mais sagrada.

É dentro do círculo familiar que as fragilidades, imperfeições e egoísmos individuais se manifestam com maior nitidez. As tensões, os conflitos e as hostilidades que surgem neste ambiente íntimo são sintomas de uma negligência em viver de acordo com os padrões elevados do evangelho.

O filósofo cristão Agostinho de Hipona, em sua obra “A Cidade de Deus”, reflete sobre a natureza conflituosa da família, afirmando que “mesmo as famílias mais pacíficas são repletas de guerras intestinas”. Esta perspectiva nos lembra que, enquanto peregrinos neste mundo caído, os laços familiares estão sujeitos a constantes ameaças e tensões.

No entanto, é justamente neste contexto desafiador que a graça divina se manifesta com maior brilho. Quando os membros da família abraçam os princípios do perdão, da humildade e do amor abnegado, as hostilidades cedem lugar à reconciliação e à unidade.

Além dos desafios interpessoais, a família enfrenta uma batalha constante no campo espiritual. Deus, em Sua infinita sabedoria, instituiu a família como um núcleo para o desenvolvimento espiritual dos indivíduos. No entanto, as forças seculares e materialistas do mundo moderno têm dificultado este propósito sagrado.

Em muitos lares, as prioridades foram invertidas, e as coisas do mundo passaram a ocupar o lugar central, relegando a meditação na Palavra, a oração e o culto a Deus a um plano secundário. Esta inversão de valores tem consequências profundas, pois priva a família de sua fonte primordial de força, sabedoria e orientação.

O filósofo e teólogo Dietrich Bonhoeffer, em seu livro “Vida em Comunhão”, ressalta a importância da espiritualidade familiar, afirmando que “a família cristã é a célula viva da Igreja”. Quando a família perde sua conexão com o divino, ela se torna vulnerável às influências corrosivas do mundo, comprometendo sua integridade e seu propósito eterno.

Contudo, mesmo diante destes desafios, a esperança permanece. Quando a família se volta para Deus, buscando renovação e fortalecimento através da Palavra e da oração, ela se torna uma fortaleza inexpugnável contra as hostilidades internas e externas. É neste ato de rendição e dependência que a graça divina flui abundantemente, restaurando a unidade e o propósito original da família.

III – UMA FAMÍLIA CHEIA DA GRAÇA

No meio das complexidades e desafios que permeiam a jornada familiar, a graça divina se revela como o farol que ilumina o caminho. A família cristã é chamada a ser o ninho acolhedor desta graça, um santuário onde o amor de Deus é vivenciado e refletido em todas as suas dimensões.

A essência de uma família verdadeiramente graciosa reside na comunhão profunda com o Criador. É nesta conexão íntima que os membros da família encontram a força, a sabedoria e a orientação necessárias para cumprir seus papéis de acordo com o desígnio divino.

O filósofo e teólogo Tomás de Aquino, em sua obra “Suma Teológica”, ressalta a importância da graça na família, afirmando que “a graça aperfeiçoa a natureza e a eleva a um nível superior”. É através desta graça transformadora que os laços familiares são fortalecidos e as virtudes cristãs florescem.

Quando cada membro da família abraça seu papel com humildade e devoção, a graça se manifesta de maneira tangível. O marido, imbuído do amor sacrificial de Cristo, ama e provê sua esposa com ternura e fidelidade. A esposa, por sua vez, reflete a submissão amorosa à liderança de seu marido, criando um ambiente de respeito mútuo e harmonia.

Os filhos, nutridos pelo exemplo de seus pais, honram e obedecem com gratidão, enquanto os pais os conduzem com paciência e sabedoria no caminho do Senhor. Mesmo em famílias não tradicionais, os valores e princípios éticos bíblicos são aplicados, garantindo que o amor e o respeito prevaleçam em todas as circunstâncias.

Uma família cheia da graça é revestida de ternos afetos, bondade, amor incondicional, perdão e paz. É um oásis de segurança e acolhimento, onde cada membro encontra refúgio das tempestades da vida e renovação para enfrentar os desafios diários.

O filósofo e escritor cristão C.S. Lewis, em seu livro “Mero Cristianismo”, descreve a família como “o último vestígio do Céu na Terra”. Esta perspectiva nos lembra que, quando vivemos sob a graça divina, nossa família se torna um vislumbre do amor eterno de Deus, um reflexo da harmonia celestial que um dia desfrutaremos plenamente.

Portanto, é imperativo que busquemos constantemente a graça de Deus em nossas famílias, permitindo que Sua presença transformadora nos molde e nos guie em direção à plenitude do Seu propósito eterno. Somente então nossa jornada familiar será verdadeiramente abençoada e repleta de significado duradouro.

CONCLUSÃO

A família é uma instituição criada por Deus para a sua glória. Os desafios não são fáceis de serem transpostos, por isso precisamos de ajuda. Cristo deve ser o vínculo de amor no meio da família, pois todos são pecadores e necessitam de graça. Precisamos voltar-nos para os pés do Redentor, olhando para a cruz.

👉Gostou do nosso site? Ajude-nos a mantê-lo e melhorá-lo ainda mais!

👉Abençoe-nos com uma oferta via PIX: CPF 02385701421

👉Seja um parceiro desta obra e ajude a espalhar o conhecimento e a palavra de Deus. 

“Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.” Lucas 6:38

SOBRE O AUTOR:
Josias Moura de Menezes

É formado em Teologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. É especialista em Marketing Digital, Produção Audiovisual para Web, Tecnologias de Aprendizagem a Distância, Inteligência Artificial, Jornalismo Digital e possui Mestrado em Teologia. Atua ministrando cursos de capacitação profissional e treinamentos online em diversas áreas. Para mais informações sobre o autor <clique aqui>.

Compartilhe esta mensagem

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Print
Email

FAÇA NOSSOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA GRATUITOS

Livre

Capacitação em Gestão do Tempo, Planejamento Pessoal e Produtividade – Gratuito

ADQUIRA NOSSAS BIBLIOTECAS DIGITAIS

Show Comments (0)

Deixe uma resposta