Assine nosso site

Receba nossas publicações em seu email.

Junte-se a 8.551 outros assinantes

Estudo da quinta feira. Tema: Coração de servo – Última parte

QUER RECEBER ARTIGOS INFORMATIVOS, ESTUDOS BÍBLICOS, REFLEXÕES, SERMÕES E CURSOS GRATUITOS TODA SEMANA EM SEU WHATSAP?

Entre no grupo do Professor Josias Moura agora e receba todos estes recursos gratuitamente.

Coração de servo – Última parte

“A si mesmo se esvaziou assumindo a forma de servo…”. Fp. 2.7

Introdução

Há um sentido em que todos são servos de Deus, pois Ele é quem governa todas as coisas. Não há nada nem ninguém à parte do poder e do controle do Senhor. É sobre isso que o salmista escreve no Salmo 119: “Conforme as tuas ordens, tudo permanece até hoje, pois não há nada que não esteja a teu serviço” (Salmo 119:91).

Já no sentido mais comum, a expressão “servo de Deus” ou “servo do Senhor” é aplicada aos fieis. Na Bíblia encontramos alguns exemplos de pessoas que foram chamadas de servas de Deus.

O patriarca Abraão foi um servo de Deus (Salmo 105:42); bem como seu neto Jacó (Ezequiel 28:25). Moisés também foi chamado de amigo e servo de Deus (Êxodo 14:31; Números 12:7,8; Deuteronômio 34:5). Josué, sucessor de Moisés, igualmente foi servo de Deus (Josué 24:29); assim como o rei Davi (2 Samuel 3:18; Salmo 132:10). Além dessas pessoas, várias outras são identificadas na Bíblia comprometidas com o serviço a Deus.

Outro sentido que merece atenção é quando a expressão “Servo do Senhor” é aplicada a Cristo. No Antigo Testamento, a expressão “Servo do Senhor”, do hebraico ‘Ebed Yahweh, foi usada de forma profética de modo a apontar para o ministério do Senhor Jesus Cristo.

Pensam sobre suas responsabilidades e não no que os outros servos estão fazendo.

Não comparam, criticam ou competem com outros servos ou ministérios. Estão bastante ocupados fazendo a obra que Deus lhes responsabilizou.

Competição entre os servos de Deus é ilógica por muitas razões, estamos todos no mesmo time, o alvo é mostrar a bondade de Deus, não a nossa, temos diferentes áreas de ação e somos diferentes e exclusivamente moldados. Paulo disse: “Não nos comparemos com os outros como se um de nós fosse melhor ou pior. Temos muito mais coisas interessantes para fazer em nossas vidas. Cada um de nós é original”.

Não há lugar para inveja entre os servos. Quando estamos ocupados servindo, não temos tempo para criticar. O tempo que gastamos criticando deveria ser usado para ministrar aos outros.

Quando Marta reclamou a Jesus que Maria não estava ajudando com a comida, ela perdeu o coração de serva. O verdadeiro servo não reclama de injustiças, não fica melindrado, e não fica ressentido com os que não estão servindo. Apenas confiam em Deus e continuam servindo.

Sigamos o exemplo de Moisés que mostrou verdadeira humildade face à oposição, como também o de Neemias, cuja resposta às críticas foi simplesmente: “Meu trabalho é tão importante que não vou parar agora para estar com vocês.”

Se você serve como Jesus, pode esperar ser criticado. O mundo, e até gente da igreja, não entende os valores de Deus. Os discípulos criticaram um dos mais belos gestos de amor mostrados a Jesus. Maria pegou o que tinha de mais valor, um perfume muito caro, e o derramou sobre Jesus. Seu magnífico gesto foi chamado de “desperdício” pelos discípulos, mas Jesus o chamou de “significante” e aquilo era o que importava. Seu serviço para Cristo nunca é um desperdício, apesar do que os outros digam.

Baseiam sua identidade em Cristo

Lembram que são incondicionalmente amados e aceitos pela graça, assim não precisam provar seu valor quando são amedrontados nas questões inferiores da vida. Muitos de nós somos inseguros para sermos servos. Temos medo que nossas fraquezas e inseguranças sejam descobertos e assim os escondemos com um bocado de pretensão e orgulho.

Um dos exemplos mais profundos do servir baseado numa auto-imagem segura é Jesus lavando os pés de seus discípulos. Lavar os pés era o equivalente a um engraxate, um trabalho sem status. Mas Jesus sabia quem era, de modo que isso não O ameaçou ou O incomodou quando o fez.

A Bíblia diz: “Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas sob seu poder, e que ele viera do Pai, de modo que ele levantou-se, tirou a sua capa, pegou uma toalha e a amarrou na cintura…”

Se você quer ser um servo, deve posicionar sua identidade em Cristo. Apenas as pessoas seguras podem servir. Quanto mais inseguro você for, mais você quer que os outros lhe sirvam, e mais vai querer aprovação deles. Por outro lado, quando você baseia seu valor e identidade na sua relação com Cristo, você se liberta da expectativa dos outros. Você torna-se livre para servir.
Os verdadeiros servos não precisam colocar placas e troféus em seus muros para validar seu trabalho. Não insistem em ser tratados pelos títulos e não se vestem com roupagem de superioridade. O status e símbolos de importância são desnecessários e nunca medem seu trabalho pelas suas conquistas. Paulo disse: “Você pode se vangloriar, mas a única aprovação que conta é a do Senhor”.

Se alguém teve a chance em sua vida de usar suas conexões e se exaltar foi Tiago, o meio-irmão de Jesus. Ele teve as credenciais de ter crescido com Jesus, como seu irmão. Ainda assim, na introdução de sua carta, ele se refere a si mesmo simplesmente como “um servo de Deus e do Senhor Jesus”. Quanto mais íntimo você se torna de Jesus, menos você precisa se promover a si mesmo.

O servos “servem ao Senhor com alegria”. Por que servimos com alegria? Porque amamos o Senhor, somos agradecidos pela sua graça, sabemos que o serviço é a forma do mais alto nível da vida, e Deus tem prometido uma recompensa. Jesus prometeu: “O Pai honrará e recompensará todos que me servem.” E Paulo acrescenta: “Ele não se esquece como vocês trabalharam duro para ele e como mostraram seu amor por ele por cuidar de outros Cristãos.”

Conclusão

Imagine o que aconteceria se apenas 10% de todos os cristãos no mundo levassem a sério sua responsabilidade de ser um servo verdadeiro. Imagine as coisas boas que poderiam ser feitas. Você está querendo ser uma dessas pessoas? Albert Schweitzer disse: “As únicas pessoas que são realmente felizes são aquelas que aprenderam a servir.”

Seu papel para com os seus irmãos é deixar a vida deles mais leve que a sua!

Jesus não pensou em sua própria vida para que hoje você vivesse bem, Ele apenas foi um servo! Então, não perca oportunidades de servir e deixar as coisas mais leves para outras pessoas.

Em casa com seus familiares, na igreja com seus líderes e pastores, na escola, faculdade com seus professores… Seja Jesus para as pessoas! Servir também é uma forte e intensa atitude de amor!

Faça além do ordinário, além do que é sua obrigação! Você saberá que está no caminho certo quando as pessoas lhe disserem que você é bobo demais por fazer o que faz! Se intensifique!

👉Gostou do nosso site? Ajude-nos a mantê-lo e melhorá-lo ainda mais!

👉Abençoe-nos com uma oferta via PIX: CPF 02385701421

👉Seja um parceiro desta obra e ajude a espalhar o conhecimento e a palavra de Deus. 

“Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com a medida com que tiverdes medido vos medirão também.” Lucas 6:38

SOBRE O AUTOR:
Josias Moura de Menezes

É formado em Teologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. É especialista em Marketing Digital, Produção Audiovisual para Web, Tecnologias de Aprendizagem a Distância, Inteligência Artificial, Jornalismo Digital e possui Mestrado em Teologia. Atua ministrando cursos de capacitação profissional e treinamentos online em diversas áreas. Para mais informações sobre o autor <clique aqui>.

Compartilhe esta mensagem

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Print
Email

FAÇA NOSSOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA GRATUITOS

Livre

Capacitação em Gestão do Tempo, Planejamento Pessoal e Produtividade – Gratuito

ADQUIRA NOSSAS BIBLIOTECAS DIGITAIS

Show Comments (0)

Deixe uma resposta