Assine nosso site

Receba nossas publicações em seu email.

Junte-se a 8.555 outros assinantes

Josué e a Conquista de Jericó: Fé em Ação

Texto Bíblico Base: Josué 6:1-20

Introdução

Caros irmãos e irmãs, hoje embarcaremos em uma jornada de fé e ação, explorando um dos episódios mais marcantes da Bíblia: a conquista de Jericó. Permitam-me começar com uma pergunta que despertará nossa reflexão: Quantos de nós já enfrentaram “muros” em nossas vidas que parecem intransponíveis?

O conteúdo do texto bíblico que servirá de alicerce para nosso estudo é encontrado em Josué 6:1-20. Este relato nos transporta para o contexto histórico de Jericó, uma cidade protegida por muralhas imponentes, um obstáculo aparentemente insuperável.

Imaginem, por um momento, essas altas muralhas de pedra que cercavam Jericó. Agora, relacionem-nas aos “muros” simbólicos que todos nós enfrentamos em nossas vidas diárias: desafios, medos, dúvidas e obstáculos que nos impedem de avançar. 

Nossa abordagem será iniciar com uma analogia poderosa entre os muros físicos de Jericó e os obstáculos simbólicos que encontramos. Vamos explorar como a fé, quando acompanhada de ação, pode ser a chave para derrubar esses muros que nos limitam.

E agora, meus queridos, antes de mergulharmos profundamente nessa história fascinante, eu pergunto a cada um de vocês: Vocês desejam realmente conquistar grandes objetivos em suas vidas, superar desafios, e alcançar as promessas de Deus? Vocês estão dispostos a agir de forma prática para tornar isso uma realidade? Lembrem-se, sem atitudes, não há conquista. Vamos juntos descobrir como a fé aliada à ação pode nos guiar a vitórias inesperadas em nossa jornada de fé.

Frase de Transição: “Assim como Josué e os israelitas diante dos muros de Jericó, vamos descobrir como a fé aliada à ação pode nos guiar a vitórias inesperadas em nossas próprias batalhas.”

Parte 1: O Chamado à Ação – Josué 6:1-2

No Texto Bíblico de Josué 6:1-2, somos apresentados a um momento crucial na história da fé e da ação. Deus chama Josué para uma tarefa que parece insuperável: a conquista de Jericó, uma cidade protegida por muralhas impenetráveis. À primeira vista, essa missão parecia impossível, mas Deus tinha um plano e uma mensagem clara: a chave para o sucesso estava na combinação da fé com a ação.

Josué enfrentava um desafio gigantesco, algo que todos nós, em algum momento de nossas vidas, nos deparamos – obstáculos que parecem intransponíveis. O relato bíblico de Josué e Jericó nos oferece uma lição valiosa: quando Deus nos chama para a ação, Ele também nos capacita para enfrentá-la, independentemente de quão inacreditável possa parecer.

A Bíblia nos oferece outros exemplos notáveis que ressaltam a conexão entre fé e ação:

  • Abraão, conforme registrado em Gênesis 12:1-4, foi chamado a deixar sua terra natal e partir para um lugar desconhecido, ilustrando a ideia de que fé e ação estão inseparavelmente ligadas.
  • Pedro, quando andou sobre as águas de acordo com Mateus 14:28-29, nos mostra que dar passos de fé requer coragem e ação.

A fé se traduz em ação. Alguem ja declarou que:  Se você não pode voar, corra. Se você não pode correr, ande. Se você não pode andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito,” encapsula um princípio fundamental da fé e da determinação”. Essas palavras nos lembram que a fé não é passiva, mas sim uma força motivadora que nos impulsiona a agir, mesmo quando as circunstâncias parecem desafiadoras ou aparentemente impossíveis de superar. 

Algumas pessoas na história falaram sobre a importancia da ação, como meio de alcançar objetivos. : O inventor Thomas Edison disse: “Muita gente falha na vida porque não percebe o quão perto estava do sucesso quando desistiu.” Esta citação ressalta a importância da perseverança e da ação contínua para alcançar o sucesso. O ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill disse: “O sucesso é a capacidade de ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo.” Isso destaca a importância da resiliência e da ação persistente, mesmo diante de adversidades.

Agora, o desafio prático é para todos nós, pois cada um enfrenta seus próprios “Jericós” – desafios que parecem intransponíveis em suas vidas. Convido cada um de vocês a identificar uma área em sua vida onde Deus está chamando para a ação. Pode ser um passo de fé em direção a um novo projeto, a busca pela reconciliação com alguém ou a superação de um hábito prejudicial. Lembrem-se sempre de que a fé sem ação é incompleta. Para conquistar, é necessário agir.

Em conclusão, Josué aceitou o chamado de Deus e agiu. Ele nos ensina que, diante de grandes desafios, a combinação de fé e ação não apenas é possível, mas também essencial. Sigamos esse exemplo, atendendo ao chamado para ação em nossas vidas, confiando que, com Deus, o impossível se torna possível. Que nossa jornada seja marcada por uma fé ativa que nos conduza à vitória sobre nossos próprios “Jericós”.

Parte 2: “A Estratégia Incomum”  – Josué 6:3-5

No Texto Bíblico de Josué 6:3-5, Deus revela a estratégia divina para a conquista de Jericó. Nesse plano incomum, Josué é instruído a adotar um método que desafia a lógica humana: marchar ao redor da cidade por seis dias e, no sétimo dia, realizar sete voltas consecutivas ao som de trombetas. Essa abordagem, longe do convencional, exigia uma fé extraordinária e a disposição de seguir um caminho não tradicional.

Ao analisar o texto e sua aplicação, percebemos que a ordem divina para Josué poderia parecer ilógica aos olhos humanos. No entanto, essa narrativa nos ensina uma lição valiosa: ocasionalmente, Deus nos insta a agir de maneiras que desafiam a compreensão humana. Ele nos convida a depositar nossa confiança Nele, mesmo quando o caminho à nossa frente parece inexplicável.

Existem correlações bíblicas que ecoam essa mensagem de agir com fé, mesmo quando a lógica parece contrária:

  • O Exemplo de Noé e a Construção da Arca (Gênesis 6:13-22): Noé foi chamado por Deus para construir uma grande arca, uma embarcação que, na época, parecia um empreendimento absurdo. Deus instruiu Noé a fazer isso porque estava prestes a enviar um dilúvio que destruiria toda a vida na Terra. Imagine o desafio que Noé enfrentou: construir uma arca gigantesca em terra seca, longe de qualquer oceano visível, e prepará-la para abrigar todas as espécies de animais. Para muitos, isso teria parecido ilógico e impossível. No entanto, Noé, em sua fé inabalável, obedeceu às instruções divinas. Sua ação reflete a confiança completa em Deus, mesmo quando o caminho parecia irracional. No final, a arca de Noé se tornou o meio de salvação para ele, sua família e a biodiversidade da Terra.
  • O Sacrifício de Isaac por Abraão (Gênesis 22:1-19): Outro exemplo impactante é o episódio em que Deus pediu a Abraão que sacrificasse seu filho, Isaac. Essa ordem divina desafiou não apenas a lógica humana, mas também a natureza moral de um pai. No entanto, Abraão demonstrou uma fé inabalável e uma obediência absoluta a Deus. Ele estava disposto a agir de acordo com a vontade de Deus, mesmo quando isso parecia irracional e angustiante. No momento crítico, Deus interveio e providenciou um cordeiro em vez de Isaac como sacrifício, recompensando a fé e a disposição de Abraão em obedecer.

Essas histórias bíblicas são poderosos lembretes de que a fé autêntica muitas vezes nos conduz a ações que desafiam a razão. Elas destacam a importância de confiar em Deus, mesmo quando o caminho à nossa frente parece ilógico ou difícil de entender. Assim como Noé e Abraão, podemos aprender a agir com fé, acreditando que Deus está à frente de nossos desafios, orientando-nos para resultados extraordinários. Essas narrativas nos lembram que, quando confiamos em Deus e agimos de acordo com Sua vontade, Ele pode realizar milagres através de nós.

Pensadores inspiradores também compartilharam insights sobre a importância de agir com fé, mesmo quando a lógica parece insuficiente:

  • T.S. Eliot proclamou com eloquência: “Somente aqueles que ousam ir longe demais podem descobrir o quão longe se pode chegar.” Essa frase é um chamado à coragem e à disposição de transcender nossos limites percebidos. Eliot nos encoraja a ultrapassar nossas zonas de conforto, a desafiar o convencional e a arriscar em direção ao desconhecido. Ele reconhece que é na ação corajosa e audaciosa que descobrimos novas fronteiras e realizamos feitos extraordinários. Essa visão é profundamente alinhada com a ideia de que a fé é um catalisador para ação, capacitando-nos a avançar quando a lógica parece inadequada.
  • Søren Kierkegaard ofereceu uma perspectiva profunda sobre a natureza da fé: “A fé é o salto no abismo, a vitória sobre o medo, a esperança onde parece impossível.” Com essa afirmação, Kierkegaard retrata a fé como uma ação audaciosa e corajosa. Ele nos lembra que a fé muitas vezes exige que deixemos de lado o medo e abracemos o desconhecido com confiança. A ideia do “salto no abismo” sugere que, ao agir com fé, estamos dispostos a enfrentar o desconhecido e a confiar em Deus, mesmo quando a situação parece desafiadora. É uma chamada à ação destemida, onde a fé se torna a força que nos impulsiona além das fronteiras da compreensão lógica.

Em conclusão, a história de Josué e a conquista de Jericó nos inspira a abraçar os planos incomuns que Deus pode ter para nossas vidas. Quando nos deparamos com situações que demandam abordagens não convencionais, podemos lembrar o exemplo de Josué. Sua obediência e fé resultaram na superação de um grande obstáculo. Portanto, sejamos corajosos em nossa fé, prontos para seguir caminhos inesperados, conscientes de que, às vezes, o incomum pode levar a resultados extraordinários. Estejamos dispostos a ouvir e seguir a direção de Deus, mesmo quando ela desafia nossa compreensão, sabendo que, como vimos na história de Josué, a obediência à Sua orientação pode levar a conquistas notáveis.

Parte 3: “A Obediência Persistente” – Josué 6:6-14

Na Parte 3, encontramos um relato inspirador da obediência persistente dos israelitas no Texto Bíblico de Josué 6:6-14. Durante seis dias consecutivos, eles marcharam ao redor de Jericó, seguindo rigorosamente as instruções de Deus, sem ver nenhum sinal imediato de sucesso. Esta passagem nos oferece valiosas lições sobre a importância da persistência e disciplina em nossa jornada de fé.

A marcha ao redor de Jericó é um poderoso exemplo de obediência e perseverança. Na vida cristã, frequentemente nos deparamos com situações em que a persistência é crucial. Como os israelitas, devemos continuar a seguir as instruções de Deus, mesmo quando os resultados não são imediatamente visíveis.

Certamente, a Bíblia está repleta de exemplos inspiradores de perseverança que ecoam a importância desse atributo na fé cristã. Além dos israelitas marchando ao redor de Jericó, duas histórias notáveis merecem destaque: a perseverança de Ana e a determinação de Neemias.

  • A história de Ana, registrada em 1 Samuel 1, apresenta uma mulher que enfrentou a dor da esterilidade e a incompreensão de outros. No entanto, ela persistiu em orar persistentemente por um filho, apesar das dificuldades. Sua perseverança e fé resultaram no nascimento de Samuel, um dos grandes líderes e profetas de Israel. A história de Ana nos ensina que, mesmo quando a situação parece impossível, a persistência na oração e a confiança em Deus podem trazer transformações extraordinárias.
  • Outro exemplo notável é a determinação de Neemias, cuja história é encontrada nos capítulos 2 a 6 do livro de Neemias. Ele foi chamado por Deus para liderar a reconstrução das muralhas de Jerusalém, enfrentando oposição e desafios significativos ao longo do caminho. No entanto, Neemias perseverou com dedicação e confiança em Deus, e as muralhas foram reconstruídas com sucesso. Sua história demonstra que a persistência na busca da vontade de Deus e a superação de obstáculos podem levar a resultados notáveis.

Oswald Chambers nos lembra de que é a persistência que completa a obra eficaz. Muitas vezes, quando começamos algo novo com entusiasmo, somos motivados pela empolgação inicial. No entanto, com o tempo, essa empolgação pode diminuir, e é aí que a verdadeira prova de fé começa. Manter o compromisso e a diligência ao longo do tempo é o que verdadeiramente traz resultados significativos. Essa observação nos convida a não apenas iniciar nossa jornada espiritual com entusiasmo, mas também a perseverar, mesmo quando as coisas se tornam desafiadoras. A persistência é o alicerce sobre o qual o crescimento espiritual duradouro é construído.

Dietrich Bonhoeffer enfatiza que a graça de Deus é preciosa e requer compromisso contínuo. Ele nos lembra que a vida de fé não é apenas uma jornada inicial de conversão, mas um compromisso diário de perseverança, crescimento e transformação. Isso nos desafia a não ver a fé como um evento isolado, mas como um relacionamento contínuo com Deus. A graça de Deus nos chama para um compromisso constante de buscá-Lo, de crescer em nosso entendimento e de permitir que Ele nos transforme diariamente.

No cotidiano, a obediência persistente pode se manifestar de diversas formas, como continuar a acreditar e orar por um ente querido, persistir em um ministério, mesmo quando os frutos parecem demorar a aparecer, ou manter a integridade em ambientes desafiadores. A persistência é uma expressão de fé e confiança em Deus.

Em conclusão, a história de Josué e dos israelitas nos lembra que a persistência é fundamental para a realização dos planos de Deus. Em nossa caminhada de fé, somos chamados a ser persistentes, mesmo quando o caminho é longo e os resultados não são imediatos. Que possamos aprender com os israelitas a importância de seguir em frente, dia após dia, com disciplina e dedicação, confiando que Deus está trabalhando, mesmo quando não podemos ver. Que nossa persistência seja um testemunho de nossa fé e confiança no Deus que nos guia e nos sustenta em nossa jornada espiritual.

Parte 4: “O Poder do Louvor e da Proclamação” – Josué 6:15-20

Esta parte da narrativa de Josué enfoca o clímax da conquista de Jericó, que ocorreu durante o período em que os israelitas estavam prestes a entrar na Terra Prometida. No sétimo dia, ao som das trombetas e com um grito de guerra, as muralhas de Jericó caíram. Este momento ressalta o poder extraordinário do louvor e da proclamação na realização dos propósitos de Deus.

A queda de Jericó não foi apenas um feito militar; foi um ato espiritual de louvor e fé. O louvor aqui é uma arma de guerra, uma declaração de fé no poder de Deus. Esta história nos ensina que, em momentos de desafio, nosso louvor e proclamação podem ser catalisadores para a ação divina.

Além disso, podemos encontrar outras histórias na Bíblia que ilustram vividamente a eficácia do louvor e da proclamação. 

  • Um exemplo notável é o episódio de Paulo e Silas na prisão, que está registrado em Atos 16:25-26. Nessa situação desafiadora, Paulo e Silas não se deixaram abater pela prisão e pelas correntes, mas, em vez disso, começaram a louvar a Deus. Enquanto entoavam cânticos de louvor e oravam, ocorreu um terremoto que sacudiu os alicerces da prisão, abrindo todas as portas e soltando as correntes dos prisioneiros. Esse evento extraordinário não apenas demonstra o poder do louvor em meio às adversidades, mas também como ele pode desencadear intervenções divinas surpreendentes.
  • Outro exemplo notável é a batalha de Jeosafá, descrita em 2 Crônicas 20. Nessa ocasião, o rei Jeosafá e o povo de Judá enfrentaram uma coalizão de inimigos que superava em número e poder militar. Em vez de confiar apenas em estratégias militares convencionais, Jeosafá tomou uma decisão ousada. Ele posicionou cantores à frente do exército e instruiu-os a louvar a Deus. Enquanto cantavam louvores, o Senhor causou confusão entre os inimigos, levando-os a se destruírem mutuamente. O resultado foi uma vitória miraculosa e inesperada para o povo de Judá, que testemunhou o poder do louvor como uma arma espiritual eficaz.

Além dos exemplos bíblicos, muitos pensadores inspiradores ao longo da história enfatizaram a importância do louvor como uma prática significativa e transformadora em nossas vidas. Dois desses pensadores notáveis são A.W. Tozer e C.S. Lewis, cujas perspectivas oferecem insights valiosos sobre o papel do louvor em nossa experiência espiritual.

  • A.W. Tozer, um influente pastor e escritor cristão, expressou a visão de que o louvor é uma parte essencial da vida espiritual. Ele descreveu o louvor como a “ocupação do céu” e enfatizou que, quando o louvor está ausente da terra, perdemos uma bênção significativa. Para Tozer, o ato de louvar a Deus não é apenas uma formalidade religiosa, mas uma conexão profunda com o divino. Ele acreditava que o louvor genuíno era um meio de nos aproximarmos de Deus e de experimentar a Sua presença de maneira mais profunda e íntima.
  • C.S. Lewis, renomado autor e teólogo, ofereceu uma perspectiva única sobre o louvor. Ele observou que, em muitos aspectos, louvamos o acerca do que desfrutamos. Isso significa que, quando experimentamos algo verdadeiramente bom, nosso desejo natural é expressar nossa gratidão e admiração por meio do louvor. Lewis argumentava que o louvor não apenas expressa nosso prazer, mas também o completa, tornando a experiência ainda mais rica e significativa. Ele acreditava que o ato de louvar a Deus não era apenas um dever religioso, mas uma resposta natural à grandeza e bondade divina que experimentamos em nossas vidas.

No nosso dia a dia, podemos usar o louvor e a proclamação como ferramentas poderosas. Seja em momentos de dificuldade, incerteza ou até na rotina diária, proclamar a bondade de Deus e louvá-Lo em todas as circunstâncias pode transformar nossa perspectiva e ambiente.

Portanto, o episódio de Jericó é um lembrete vívido do poder que reside no louvor e na proclamação. Quando nos voltamos para Deus com corações cheios de fé, proclamando Sua soberania e louvando-O apesar das circunstâncias, podemos testemunhar o extraordinário acontecer. Que nossa vida seja marcada por um louvor constante e uma proclamação audaciosa da grandeza de Deus, sabendo que, através deles, muralhas podem cair e vitórias podem ser alcançadas.

Conclusão

À medida que concluímos nossa reflexão sobre a conquista de Jericó, fica evidente o poder da fé em ação. Esta história, mais do que um relato do passado, é um chamado vibrante para cada um de nós hoje. Josué e os israelitas demonstraram que, com fé, obediência e louvor, os maiores obstáculos podem ser superados.

A Essência da Mensagem: A história de Josué nos ensina que não basta apenas sonhar ou desejar; é essencial ter as atitudes corretas. A fé, sem ações que a acompanhem, é incompleta. A estratégia para conquistar Jericó pode parecer inusitada, mas ela simboliza a importância de seguir os caminhos que Deus traça, por mais incomuns que sejam.

Superando Nossos Próprios ‘Muros’: Cada um de nós enfrenta “muros” em nossas vidas. Pode ser um desafio pessoal, uma dificuldade familiar, um obstáculo profissional, ou uma barreira espiritual. A mensagem de Josué nos encoraja a não desistir diante desses desafios, mas a enfrentá-los com fé ativa e persistente.

Apelo Final para Mudança de Vida

Hoje, faço um apelo a todos: identifiquem os “muros” em suas vidas. Que obstáculos estão impedindo vocês de viver plenamente o propósito que Deus tem para vocês? É tempo de adotar uma fé ativa e persistente. Não basta apenas acreditar; é necessário agir.

Desafio cada um a tomar uma atitude concreta, seja um passo de fé no seu contexto pessoal, uma mudança de hábito, ou um compromisso renovado com Deus e Sua palavra. Lembrem-se, os muros caem quando combinamos nossa fé com ações práticas e obediência a Deus.

Que a história de Josué inspire a todos a crer que, com fé, obediência e louvor, podemos não apenas enfrentar nossos desafios, mas triunfar sobre eles. Que possamos avançar com coragem e determinação, prontos para ver os “muros” de nossas vidas caírem diante do poder da nossa fé em ação.

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Marketing Digital, Produção audio visual para Web, tecnologias de aprendizagem a distância,  e Mestre em Teologia. Ministra cursos de capacitação profissional e treinamentos online em diversos segmentos. 

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

Compartilhe esta mensagem

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Print
Email

FAÇA NOSSOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA GRATUITOS

Livre

Capacitação em Gestão do Tempo, Planejamento Pessoal e Produtividade – Gratuito

Livre

Capacitação em Como preparar e transmitir mensagens bíblicas – Gratuito

Livre

Capacitação em Bibliologia – Como a Bíblia chegou até nós – Gratuito

ADQUIRA NOSSAS BIBLIOTECAS DIGITAIS

Show Comments (0)

Deixe uma resposta